NOTÍCIAS

12/17/2020

DNA Empreendedor CIC – Sirlei Cichelero e Cristina Trombini Cichelero Zappas | Caramelo Brinquedos

“Empreender é fazer um negócio funcionar, adaptar-se às diferentes situações e tirar as ideias do papel e fazer dar certo”.
Sirlei Cichelero e Cristina Trombini Cichelero Zappas servem de exemplo de como uma empresa pode evoluir sem perder a sua essência. Os conflitos de gerações, comuns em famílias e empresas, não tem o sentido de confronto na Caramelo Brinquedos.
A Cris tinha menos de um ano de idade, quando a tia, Sirlei, inaugurou a Caramelo Brinquedos.
“Naquele tempo as coisas andavam em câmera lenta, tanto no que se refere a tecnologia como no acesso a produtos e diversificação”, diz Sirlei Cichelero.
Para ela, a grande revolução foi a abertura aos importados. A competitividade por variedade e preço mudou radicalmente a visão das empresas nacionais, mas foi o principal motivo para a queda na qualidade dos brinquedos vendidos no Brasil.
Atualmente, as redes sociais representam a maior transformação para o varejo. E para essa transição acontecer sem traumas ainda mais profundos é que Sirlei chamou a Cristina para se integrar à equipe.
Mesmo tendo um olhar mais lúdico para o próprio negócio, Sirlei diz que as empresas tem prazo de validade. “Quando estiver vencendo este prazo é fundamental entender que é preciso mudar”.
Para elas uma transição depende de adaptação. “O comércio é um ser vivo, todos os dias ele vai se transformando”, diz Cristina.
Ela, aliás, é mais é pragmática: “Qualquer empresa só tem sucesso se der certo”. O que parece ser lógico, carrega toda a responsabilidade da busca pelo conhecimento, da atualização constante, buscar referências do segmento em que atua e aproveitar as oportunidades que surgem.
“Quando a pandemia nos obrigou a fechar por um longo período, o que demonstrou que nosso trabalho estava no caminho certo foram os vínculos que criamos com nossos clientes. Tinhamos o contato via WhatsApp e isso fez uma grande diferença, se não teríamos tido problemas ainda maiores”.
Sirlei diz que o maior ativo que uma empresa pode conquistar é o de conhecer seus clientes. “É um trabalho de formiguinha, mas não deixa de ser um espelho do que se fazia antes das redes sociais”.
A pandemia da Covid-19 afetou o principal motor de vendas da loja: as festas de aniversário infantis. Com exceção do Dia das Crianças e Natal, os aniversários são o carro-chefe que mantém o negócio o ano inteiro.
Tendo como lema “O divertido é brincar”, as empreendedoras destacam que o brinquedo é um facilitador, mas não é a brincadeira. “Quem faz a brincadeira são as pessoas”.
O ato de brincar cria hábitos, estimula a imaginação, o raciocínio e a criatividade, promove a integração social e novas experiências.
E para isso, estudam o perfil das crianças para saber o que oferecer para cada faixa etária e pesquisam o que é e o que será tendência entre as crianças.
“Esse é nosso principal perfil, trazendo novidades e produtos exclusivos, com rapidez na renovação dos produtos. Para se manter no mercado é precio conciliar a velocidade atual com o valores morais do desenvolvimento infantil”, conclui Sirlei.

Compartilhe

Últimas notícias

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Como podemos ajudar ?