NOTÍCIAS

01/08/2018

As transformações do setor vitivinícola

O setor vitivinícola passou por um momento de transformação. Depois da abertura total do mercado nos anos 90, o concorrente deixou de ser o vizinho e passou a ser o mundo.
Algumas vinícolas não perceberam isso a tempo e pagaram um preço muito alto. Algumas até deixaram de existir. Neste momento o setor deixou de trabalhar o grande volume e se passou a explorar os nichos.
O suco de uva foi um deles; em menos de 10 anos o suco absorveu quase toda a produção que antes o setor destinava à vinhos de mesa que seriam comercializados a granel: commodities, gerando uma excelente oportunidade para as indústrias que perceberam isso logo no começo e consequentemente para o produtor rural também. Nos últimos anos surge um produto que está revolucionando o setor, o espumante. O setor descobriu que sua vocação realmente é inclinada para as borbulhas. Temos um ótimo terroir, mão de obra especializada, tecnologia e competitividade.
Uma nova mudança surge no campo. O agricultor que quer se manter com uma pequena produção e do jeito que fazia o seu avô, certamente não terra mais espaço. Em contrapartida, o agricultor que se modernizou, ampliou sua produção e tem vínculo com uma cooperativa ou vinícola que lhe garante o recebimento de sua produção, crescerá com reais condições de ter um retorno financeiro bastante favorável.
De tempos em tempos ocorrem novos ciclos, novas oportunidades. Os que conseguem ver isso antes acabam se sobressaindo. Isso vale para a indústria, para o produtor rural, comércio, entre outros.
Tenhamos todos um ótimo 2018 e que no novo ano não deixemos de ver as oportunidades que a vida nos mostra.
Oscar Ló
Presidente da Federação das Cooperativas Vinícolas do Rio Grande do Sul (Fecovinho), do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e da Cooperativa Vinícola Garibaldi

Compartilhe

Últimas notícias

Como podemos ajudar ?